JPMorgan pressiona gestores para cortar custos diante de queda de lucro

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015 07:29 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - Executivos seniores do JPMorgan Chase & Co estão pressionando gestores do banco para cortar custos, após o crescimento desapontador da receita ter afetado seu lucro, disse uma pessoa familiarizada com o assunto à Reuters na quarta-feira.

O banco pode implementar metas específicas de despesas para seus negócios, disse a fonte à Reuters, acrescentando que "todos estão tendo que abrir mão de algo no escritório por conta disso". O JPMorgan disse esperar revelar mais sobre seus esforços de redução de custos em 24 de fevereiro, em seu dia de encontro com investidores.

Na quarta-feira, o JPMorgan divulgou queda de 3 por cento na receita, mas baixa de apenas 1 por cento nas despesas não financeiras, resultando em uma queda do lucro geral de 7 por cento. Tais resultados foram desapontadores o bastante para investidores derrubarem em 3,45 por cento a ação do banco.

Mesmo excluindo 1,1 bilhão de dólares de despesas legais que o banco registrou no trimestre, ele gastou 61 por cento de sua receita em despesas, relação conhecida como "taxa de eficiência". Em 2014, as despesas representaram 60 por cento da receita, ante 59 por cento em 2013.

A vice-presidente financeira do banco, Marianne Lake, disse em teleconferência com analistas para discutir o resultado que a companhia espera que as despesas cheguem a 55 por cento da receita no médio prazo.

(Por David Henry)