CORREÇÃO (OFICIAL) - Distribuidoras contratam 2.105 MW médios de energia no leilão de ajuste

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015 15:13 BRST
 

(A CCEE corrigiu o valor movimentado no leilão para R$3,3 bi, não R$8,9 bilhões, e o preço médio praticado para R$387,07/MWh, e não R$386,67, como havia sido informado anteriormente)

SÃO PAULO (Reuters) - As distribuidoras contrataram 2.105 megawatts (MW) médios de energia no leilão de energia de ajuste realizado nesta quinta-feira, segundo dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), responsável pela operação do certame.

O total equivale a cerca de metade dos 4 mil MW médios de descontratação de energia das distribuidoras neste primeiro semestre do ano.

O preço médio da energia contratada no leilão foi de 387,07 reais por megawatt-hora (MWh), valor muito próximo do teto do preço de energia de curto prazo dado pelo Preço de Liquidação de Diferenças (PLD), de 388,48 reais por MWh. O preço praticado denota que as geradoras consideram que o PLD tende a se manter próximo do teto ao longo de todo este primeiro semestre e não aceitaram vender a preços mais baixos.

Entre as empresas que venderam energia no leilão estão Cemig Geração, do grupo Cemig CMIG4.SA, a empresa de alumínio Alcoa AA.N, Petrobras PETR4.SA, Light LIGT3.SA e comercializadoras de energia.

O leilão movimentou um total de 3,3 bilhões de reais em contratos de energia.

O governo federal mudou as regras do leilão de ajuste no final do ano passado para permitir a prática de preços mais elevados. A intenção era atrair o interesse das geradoras a vender energia no leilão num cenário em que o PLD tende a ficar alto.

O leilão não teve negociação apenas para venda de energia no produto de 3 meses para a região Nordeste.

(Por Anna Flávia Rochas)