Azul pede adiamento da análise de oferta inicial de ações, diz fonte

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015 17:58 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Azul, terceira maior companhia aérea do país, pediu nesta quinta-feira à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o adiamento da análise de sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), disse à Reuters uma fonte a par do assunto.

A solicitação feita informalmente pode ser oficializada ainda nesta quinta-feira, disse a fonte, que pediu anonimato porque o assunto ainda não é público.

Consultada, a Azul não se manifestou imediatamente sobre o tema. A CVM informou que não tinha registro de um pedido da companhia para adiamento da oferta.

O pedido da Azul acontece num momento adverso do mercado acionário. Desde que a companhia protocolou seu pedido para análise da oferta, em 1º de dezembro, o Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, acumulou queda de 12 por cento.

A operação, que consiste de ofertas primária (ações novas) e secundária (detidas por sócios) de papéis preferenciais, tem o Santander como coordenador líder, ao lado de Itaú BBA, Morgan Stanley, Goldman Sachs e BB Investimentos. Deutsche Bank e Pine são coordenadores contratados.

Esta é a terceira tentativa da companhia de emplcar seu IPO. Nas duas primeiras, uma em 2013, outra no começo de 2014, os planos foram suspensos devido ao cenário adverso do mercado de capitais.

(Por Aluísio Alves, com reportagem adicional de Guillermo Parra-Bernal; edição Alberto Alerigi Jr. e Luciana Bruno)