Ações da China têm forte queda, mas outros mercados sobem

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015 07:57 BRST
 

Por Wayne Cole

SYDNEY (Reuters) - As ações chinesas recuaram nesta segunda-feira depois que reguladores adotaram medidas para conter os empréstimos especulativos no país, enquanto investidores em outros lugares mostravam-se cautelosos com a possibilidade de ficarem decepcionados com os esforços relacionados a estímulos na zona do euro.

Um feriado nos Estados Unidos também deixava os pregões esvaziados no início de uma semana que será marcada pela reunião de política monetária do Banco Central Europeu na quinta-feira.

Na China, as ações relacionadas ao mercado financeiro sofreram com a decisão de Pequim de reprimir produtos de crédito que têm sido culpados por alimentar a especulação excessiva do mercado nos últimos três meses.

O índice de Xangai recuou 7,7 por cento, maior queda percentual em um dia desde a crise financeira global. O regulador de mercado chinês puniu pesos-pesados da China por operações ilegais em suas negociações de margem. Os bancos foram afetados depois que o regulador bancário emitiu esboços de regras para apertar a supervisão de certos empréstimos que fazem parte do sistema bancário sem regulação.

Às 7h49 (horário de Brasília) o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão devolvia ganhos iniciais e recuava 0,29 por cento, mesmo com a maioria dos mercados da região apresentando alta.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,89 por cento, a 17.014 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 1,51 por cento, a 23.738 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSE perdeu 7,70 por cento, a 3.116 pontos.   Continuação...