Índice europeu fecha em alta, com expectativas sobre BCE e bancos italianos

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015 18:25 BRST
 

Por Blaise Robinson e Francesco Canepa

PARIS/LONDRES (Reuters) - O principal índice europeu de ações fechou em alta pela terceira sessão seguida nesta segunda-feira depois de atingir durante a sessão a máxima de sete anos, impulsionado por papéis de bancos italianos diante da perspectiva de significativa reforma nas regras de governança corporativa do país.

O ânimo no mercado como um todo também tem sido sustentado pelas expectativas de que o Banco Central Europeu (BCE) apresente na quinta-feira planos para comprar títulos soberanos, com o objetivo de combater a deflação e reanimar o crescimento.

"As pessoas estão comprando antes da decisão", disse o corretor da Hobert Capital Markets Justin Haque.

O índice FTSEurofirst 300 .FTEU3, que reúne as principais ações do continente, fechou com alta de 0,20 por cento, a 1.409 pontos, após atingir mais cedo o nível mais alto desde o início de 2008, a 1.418 pontos.

Papéis de bancos cooperativos italianos subiram na esteira de um projeto de lei que aboliria uma regulação que concede um voto a cada acionista, independentemente do tamanho de sua participação.

As ações de Popolare Milano (PMII.MI: Cotações), Banca Popolare dell'Emilia Romagna (EMII.MI: Cotações), Banco Popolare (BAPO.MI: Cotações) e UBI (UBI.MI: Cotações) subiram entre 8 e 15 por cento.

O papel do banco suíço Julius Baer BAER.VX também se destacou pelos ganhos, de 5,9 por cento. O banco privado informou que não sofreu perdas nas duas sessões que se seguiram à decisão do banco central do país de abandonar o limite cambial que vinha impondo ao franco.

O índice suíço SMI .SSMI subiu 3,21 por cento, após desabar 13 por cento na semana passada com a decisão do banco central catapultar o franco, diminuindo a atratividade de exportadores suíços.   Continuação...

 
REUTERS/Stringer (GERMANY  - Tags: BUSINESS)