Dólar sobe mais de 1% e volta a R$2,65, em dia de baixo volume e temor com racionamento

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015 18:23 BRST
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em alta de mais de 1 por cento ante o real nesta segunda-feira, reagindo a operações pontuais cujo impacto foi turbinado pelo baixo volume de negócios devido ao feriado que manteve fechados os mercados nos Estados Unidos.

Na reta final do pregão, a alta foi acentuada ainda mais com temores de racionamento de energia elétrica no Brasil após cortes no fornecimento determinados pelo governo e que podem afetar ainda mais a atividade econômica.

A moeda norte-americana subiu 1,33 por cento, a 2,6560 reais na venda. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 600 milhões de dólares, contra a média diária de dezembro de cerca de 1 bilhão de dólares.

"Se realmente houver racionamento, é mais um obstáculo para a economia neste ano", explicou o gerente de câmbio da corretora BGC Liquidez, Francisco Carvalho.

Diversas distribuidoras de energia elétrica --incluindo localizadas em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas gerais-- receberam ordem do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para corte seletivo da carga de eletricidade nesta segunda-feira.

O incidente acontece num momento de baixo nível dos reservatórios de hidrelétricas e de crescente temor de racionamento de energia no país, diante do baixo nível de chuvas e elevadas temperaturas nas regiões em que ficam importantes usinas geradoras de eletricidade.

A moeda norte-americana havia caminhado de lado durante a maior parte do pregão, perto do patamar de 2,60 reais, refletindo o menor volume de operações diante do feriado norte-americano em homenagem a Martin Luther King.

A baixa liquidez, contudo, deixou o mercado mais sensível a operações pontuais, que levaram a divisa a ampliar fortemente os ganhos durante a tarde.   Continuação...

 
REUTERS/Gary Cameron