21 de Janeiro de 2015 / às 16:54 / em 3 anos

Governo de SP vai pedir na Aneel mais exigências para serviço da Eletropaulo

REUTERS/Nacho Doce

SÃO PAULO (Reuters) - A Secretaria paulista de Energia vai pedir mudanças nos índices operacionais exigidos das distribuidoras de eletricidade em grandes centros, por considerar insatisfatório o serviço prestado pela Eletropaulo no período de chuvas.

Segundo o secretário de energia do Estado, João Carlos Meirelles, o relatório da Eletropaulo sobre o tempo e equipes disponíveis para recuperar o fornecimento de energia em dias de chuva foi insuficiente e pediu complementações à companhia.

A Eletropaulo defende ter um dos melhores padrões de qualidade operacional do país, atendendo exigências do regulador sobre tempo e freqüência de desligamentos.

“Estamos coletando todos os dados. Eu acredito que no máximo em entre 1 semana a 10 dias teremos um esboço disso”, disse nesta quarta-feira o secretário, referindo-se a sugestões enviadas para a Agencia Nacional de Energia Eletrica (Aneel).

“Queremos mudar essas regras junto à Aneel para que a distribuidora não tenha que ficar protegida por esse tempo que lhe é dado pela regra nacional. É preciso que mude esse sistema para as regiões metropolitanas”.

O serviço de distribuição de energia é regulado pela Aneel, que define padrões de qualidade a serem seguidos pelas distribuidoras e o valor de tarifa a ser cobrado.

Meirelles defendeu um programa anual preventivo de podas de árvores pela Eletropaulo antes da época de chuvas mais intensas, o que a empresa diz já fazer. Para o secretário, o sistema de atendimento da companhia via call center tem sido insuficiente.

“Não importa índices técnicos, o que importa é a satisfação da pessoa que teve interrompida sua energia”, disse o Meirelles. Para ele, há condições de a Eletropaulo elevar a qualidade de atendimento sem aumento de custo para o consumidor.

O diretor vice-presidente de Operações da Eletropaulo, Sidney Simonaggio, disse que a empresa elevou o atendimento em call centers e equipes para restabelecer a energia, com ajuda de equipes cedidas por CPFL e EDP Bandeirantes.

A Eletropaulo prometeu fazer 200 podas adicionais de árvores e elevar a manutenção preventiva em 3,3 mil quilômetros de rede. Simonaggio disse que as podas serão feitas com investimentos além do programado. Segundo ele, serão necessários entre 30 a 90 dias para mobilizar as equipes para fazer as podas adicionais.

O executivo disse ainda que aumento de qualidade significa aumento no custo da tarifa de energia. “Se a sociedade exige mais, é certo ir ao regulador nacional e ele define qualidade versus preço”, disse.

A Eletropaulo pretende entregar informações complementares pedidas pelo governo paulista até próxima quarta-feira. A Arsesp fará auditoria na empresa até 17 de fevereiro. A companhia foi multada em 3,7 milhões de reais semana passada pelo Procon por demorar em retomar energia a um hospital.

Por Anna Flávia Rochas

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below