Bovespa fecha em alta de quase 3% com expectativa de estímulo do BCE

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015 17:56 BRST
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice de ações brasileiro fechou em alta de quase 3 por cento nesta quarta-feira, diante da expectativa de que o Banco Central Europeu (BCE) anuncie um programa de compra de bônus em sua reunião na quinta-feira, reforçando a liquidez do sistema financeiro mundial.

O Ibovespa encerrou o dia com valorização de 2,81 por cento, a 49.224 pontos, acompanhando a quinta alta consecutiva de ganhos das bolsas europeias. O giro financeiro da Bovespa totalizou 6,4 bilhões de reais.

A Comissão Executiva do BCE propôs um programa de quantitative easing (QE) que deve levar o banco central europeu a comprar cerca de 50 bilhões de euros (58 bilhões de dólares) em bônus soberanos por mês a partir de março, afirmou uma fonte da zona do euro.

"A notícia influencia o mercado aqui por vários fatores, entre eles porque com mais dinheiro circulando (na Europa), fundos estrangeiros podem comprar ações aqui e a economia de lá pode crescer mais, aumentando exportações do Brasil, por exemplo", disse o gerente de renda variável da H. Commcor, Ariovaldo Santos.

Para o analista da Guide Investimentos Luis Gustavo Pereira, o possível anúncio do programa traria liquidez maior que a esperada para o sistema financeiro como um todo, o que por si só já é positivo para mercados emergentes, mas ainda há incertezas sobre os detalhes do pacote.

As ações de Itaú Unibanco e Bradesco, que sozinhas têm cerca de 20 por cento da participação no Ibovespa, deram as maiores trações ao índice, ao lado da ação preferencial da Petrobras, com alta de 5,36 por cento.

Além da notícia sobre o BCE, a ação da petroleira continuou influenciada pelo anúncio de que repassará aos preços a elevação de tributos sobre combustíveis anunciada pelo governo federal, o que foi interpretado como um sinal de menor intervenção estatal na companhia.

A Oi teve a alta mais expressiva do pregão, de 10,35 por cento, na véspera da crucial assembleia geral de acionistas da Portugal Telecom SGPS sobre a venda dos ativos portugueses da Oi à francesa da Altice, com o mercado apostando em uma aprovação do negócio.   Continuação...