26 de Janeiro de 2015 / às 17:19 / 3 anos atrás

Índice fecha em alta por BCE, mesmo após eleição na Grécia

LONDRES (Reuters) - A bolsa grega fechou em queda em um pregão volátil nesta segunda-feira depois que o partido contrário à austeridade Syriza emergiu vitorioso das eleições do país no domingo, mas o principal índice europeu de ações terminou em alta devido à promessa de compra de títulos pelo Banco Central Europeu (BCE).

O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do continente, fechou com alta de 0,58 por cento, a 1.488 pontos, perto da máxima em sete anos.

As bolsas italiana e espanhola tiveram alta de mais de 1 por cento, recebendo suporte das novas medidas de estímulo do BCE para reanimar a economia da zona do euro.

Investidores disseram que a decisão do BCE por comprar títulos soberanos aumentou a atratividade das ações europeias, com os mercados muito mais isolados dos distúrbios na Grécia do que estavam em 2012, no ápice da crise de dívida.

O índice de Atenas ATG fechou com queda de 3,20 por cento, pressionado por bancos como Piraeus Bank e Alpha Bank, uma vez que investidores temem possível impasse entre a Grécia e seus credores, a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

As bolsas chegaram a operar brevemente no azul em um dia volátil antes de voltarem a cair, depois que o líder de esquerda Alexis Tsipras fechou acordo para formar governo com um partido de direita que também se opõe aos termos do resgate grego de 240 milhões de euros.

O Syriza já prometeu dar fim a anos de austeridade e afirmou que quer reestruturar as dívidas da Grécia, o que pode colocar Atenas em rota de colisão com parceiros da zona do euro e ameaçar sua participação como membro do bloco monetário.

"Existe muita incerteza nos mercados no momento em relação à Grécia. Embora tenha formado uma coalizão, não sabemos realmente qual será a eficácia da agenda deles em relação à renegociação da dívida", disse o estrategista de ações global do Coutts, James Butterfill.

Butterfill afirmou que apesar de a rápida formação de um novo governo ser positiva, ainda há incertezas sobre a continuidade da participação da Grécia na zona do euro, embora o Syriza tenha dito que pretende trabalhar com os credores em um novo acordo.

"Pessoas ricas podem tirar dinheiro de bancos gregos e levá-lo para outros bancos da zona do euro, onde se sentem protegidas contra a preocupação com a possibilidade de saída da Grécia", completou.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,29 por cento, a 6.852 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 1,40 por cento, a 10.798 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,74 por cento, a 4.675 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,15 por cento, a 20.756 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,08 por cento, a 10.696 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,12 por cento, a 5.360 pontos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below