Siemens tem lucro menor com pressões de preços em energia e gás

terça-feira, 27 de janeiro de 2015 11:18 BRST
 

Por Georgina Prodhan

MUNIQUE (Reuters) - A alemã Siemens não atingiu as previsões para lucro trimestral e anunciou mudanças na diretoria de suas divisões de energia e de saúde, colocando pressão sobre o presidente-executivo, Joe Kaeser, antes de encontro de acionistas.

Kaeser, ex-vice-presidente financeiro que assumiu o comando da Siemens em 2013 após a derrubada de Peter Loescher do posto, também deve sofrer fogo pesado dos acionistas por sua decisão de comprar a empresa norte-americana de equipamentos para a indústria de petróleo Dresser-Rand por 7,6 bilhões de dólares no ano passado, justamente antes da derrocada dos preços do petróleo.

Maior empresa da Alemanha em valor de mercado, a Siemens disse que o lucro de seus negócios industriais foi de 1,82 bilhão de euros (2 bilhões de dólares) no primeiro trimestre fiscal terminado em dezembro, queda de 4 por cento contra um ano antes. A previsão de analistas em pesquisa Reuters era de lucro de 1,87 bilhão de euros.

As ações da Siemens caíam na bolsa alemã.

O lucro trimestral na divisão de energia e gás desabou 39 por cento, com pressões baixistas de preços para turbinas. O lucro da unidade de saúde recuou 13 por cento, diante de fraqueza de encomendas na Ásia.

No fim da segunda-feira, a Siemens anunciou que o chefe de sua divisão de energia e gás, Roland Fischer, está deixando a companhia no fim de janeiro, e nomeou um novo time para comandar os negócios de saúde.