Mercado de crédito no Brasil cresce 11,3% em 2014, menor ritmo em 11 anos

terça-feira, 27 de janeiro de 2015 11:31 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - O mercado de crédito no Brasil fechou 2014 com expansão de 11,3 por cento sobre o ano anterior, menor ritmo em 11 anos em meio ao cenário de juros elevados para domar a inflação e maior endividamento das famílias.

Apenas em dezembro, o estoque total de crédito no Brasil subiu 2,0 por cento sobre novembro, informou o Banco Central nesta terça-feira. A variação no ano é a menor desde 2003, quando o mercado cresceu 8,8 por cento.

Com o resultado, o mercado total somou 3,022 trilhões de reais em 2014, a primeira vez neste patamar, ou 58,9 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

Segundo o BC, o estoque do crédito direcionado foi que o puxou o mercado, ao subir 19,6 por cento no ano passado, impulsionado pelos financiamentos imobiliários e créditos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em 2013, no entanto, esse segmento havia crescido 24,5 por cento.

Já o crédito livre avançou bem menos em 2014, 4,7 por cento no ano passado, após avançar 7,8 por cento em 2013, num sinal de maior restrição dos bancos diante do cenário de fraca atividade e confiança dos agentes econômicos.

A política monetária apertada também ajudou a desacelerar o crédito, ainda mais com o início de um novo ciclo de aperto em outubro passado e que já elevou a Selic para o atual patamar de 12,25 por cento ao ano para tentar domar a alta dos preços.

Para 2015, o BC ainda projeta que o mercado de crédito crescerá 12 por cento, mesmo com as recentes medidas de restrição.

INADIMPLÊNCIA   Continuação...