Fed deve continuar paciente em orientação sobre juros

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015 09:18 BRST
 

Por Michael Flaherty e Howard Schneider

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve deve sinalizar que continua a caminho de começar a elevar a taxa de juros mais tarde neste ano, uma vez que o banco central dos Estados Unidos mostra confiança de que a inflação baixa e os crescentes riscos do exterior ainda não afetaram a recuperação econômica do país.

A primeira reunião de política econômica do ano do Fed termina nesta quarta-feira, e autoridades devem reafirmar sua postura "paciente" para elevar os juros, demonstrando também convicção de que a economia continuará a melhorar.

A chair do Fed, Janet Yellen, enfrenta crescente ceticismo de que o banco central pode apertar a política monetária até meados do ano, com o fortalecimento do dólar e a queda dos preços do petróleo ampliando as preocupações de que a inflação pode permanecer baixa demais para que o Fed comece a elevar os juros.

Mas as autoridades têm argumentado que a queda do petróleo é um fator transitório que beneficia os consumidores norte-americanos no curto prazo. E com o desemprego caindo e o crescimento nos trilhos, membros do Fed têm indicado que avançarão com uma alta inicial no meio do ano ou no segundo semestre mesmo que outras medidas como os salários continuem fracas.

"O Fed vai avançar e normalizar as taxas mais tarde neste ano... Nosso pensamento é junho. Eu não discutiria com ninguém que disse setembro", disse o economista-chefe da Moody's Analytics Mark Zandi.

A reunião desta semana do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) terá quatro novos presidentes de Feds regionais que assumem posições votantes de acordo com o rodízio: Dennis Lockhart, de Atlanta; Charles Evans, de Chicago; Jeffrey Lacker, de Richmond; e John Williams, de São Francisco.