Consultorias reduzem estimativas para soja por falta de chuvas em janeiro

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015 16:17 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Duas consultorias reduziram nesta sexta-feira suas estimativas para a safra brasileira de soja em função dos prejuízos causados pela falta de chuvas de janeiro.

A Safras & Mercado estimou a colheita de soja do Brasil em 2014/15, que está começando, em 95,02 milhões de toneladas, ante 95,9 milhões da previsão divulgada em dezembro.

Já a Carlos Cogo Consultoria reduziu a projeção para 93,4 milhões de toneladas, ante 95,8 milhões do início de janeiro.

"As quebras já consolidadas na soja estão concentradas no sul de Goiás, oeste do Paraná e algumas regiões do Matopiba, especialmente no Piauí e no oeste da Bahia", disse Carlos Cogo. "Outras regiões, no entanto, mostram produtividades acima da média, como é o caso do Rio Grande do Sul".

Diversas regiões produtoras do país, à exceção do Sul, sofreram em janeiro com um período prolongado sem chuvas, durante fases críticas de desenvolvimento das lavouras.

"Boa parte dessa perda é irreversível. A quebra tende a aumentar ou apenas ficar estável", disse o analista Luiz Fernando Gutierrez Roque, da Safras.

Segundo ele, as principais reduções nas estimativas de produtividade, em decorrência da seca, foram em Minas Gerais, Goiás e oeste da Bahia.

A Safras também projetou colheita total de milho no país nesta temporada em 74,67 milhões de toneladas, ante 75,48 milhões da previsão de novembro.

(Por Gustavo Bonato)

 
27/02/2014. REUTERS/Ueslei Marcelino