Sem acordo, BCE não dará mais empréstimos a bancos gregos, diz Liikanen

sábado, 31 de janeiro de 2015 15:04 BRST
 

HELSINQUE (Reuters) - Um acordo para prorrogação do acordo de resgate à Grécia deve ser obtido no final de fevereiro ou o Banco Central Europeu não poderá continuar dando empréstimos aos bancos do país, disse o membro do conselho do BCE Erkki Liikanen neste sábado.

O programa de resgate europeu à Grécia, parte de um pacote de resgate de 240 bilhões de euros, junto com o Fundo Monetário Internacional, termina em 28 de fevereiro e uma falha de renová-lo pode deixar Atenas incapaz de atender suas necessidades de financiamento e seus bancos sem apoio da liquidez do BCE.

O novo governo de esquerda da Grécia, que quer aliviar os estritos termos do resgate que impuseram dura austeridade, abriu negociações com os parceiros europeus na véspera e se recusa a estender o programa ou cooperar com inspetores internacionais.

"Nós (BCE) temos nossa própria legislação e vamos agir de acordo com isso ... Agora, a extensão do programa da Grécia irá expirar no fim de fevereiro de forma que alguma solução deve ser encontrada, caso contrário não podemos continuar a conceder empréstimos", disse Liikanen, que também governa o banco central da Finlândia, à emissora pública YLE.

"Não acredito que se possa esconder-se das realidades da economia", disse ele em entrevista.

Questionado sobre a possibilidade de um corte da dívida grega, Liikanen afirmou: "A reestruturação da dívida significativa foi realizada com investidores privados, o BCE não pode financiar um estado diretamente, o que seria o caso".

(Reportagem de Jussi Rosendah)