Premiê grego Tsipras descarta recorrer à Rússia por ajuda

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015 10:16 BRST
 

NICÓSIA (Reuters) - O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, disse nesta segunda-feira que seu governo de esquerda fará uso total do mandato que possui para negociar com os parceiros europeus, e descartou pedir ajuda à Rússia.

"Estamos em negociações substanciais com nossos parceiros na Europa e aqueles que nos emprestaram. Temos obrigações com eles", disse Tsipras, em entrevista coletiva, quando perguntado se a Grécia estava aberta a receber ajuda russa.

"Neste momento, não há outros pensamentos sobre a mesa."

Falando em Nicósia durante sua primeira viagem internacional como primeiro-ministro, Tsipras disse que discutiu com o presidente de Chipre, Nicos Anastasiades, a necessidade de uma posição coordenada por uma "ponte de paz e cooperação entre Europa e Rússia".

Tsipras também descartou que o país vá deixar o euro, afirmando que seria um equívoco considerar países pequenos da zona do euro, como Grécia e Chipre, não essenciais dentro do bloco.

"A UE e a zona do euro ficariam ambos desmembradas em seu flanco sudeste sem Grécia e Chipre", disse Tsipras.

O premiê grego também pediu que o mecanismo da "troika", formada por inspetores da Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI que supervisionam as finanças dos países com problemas, seja substituído.

"Acredito que seria um avanço maduro e necessários para a Europa", disse Tsipras.

(Reportagem de Michele Kambas)

 
Premiê grego, Alexis Tsipras (esquerda), em encontro com presidente do Chipre, Nicos Anastasiades, em Nicósia. 02/02/2015 REUTERS/Yiannis Kourtoglou