BCE fará mais se compras de títulos não for suficiente, diz Coeure

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015 10:24 BRST
 

BUDAPESTE (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) vai reavaliar seu programa de compra de títulos antes que ele termine em 2016 e se necessário fará mais para elevar a inflação na direção da meta do banco, disse o membro da Comissão Executiva do BCE Benoit Coeure nesta segunda-feira.

"Pretendemos comprar títulos até setembro de 2016, o que dá 19 meses", disse Coeure a repórteres no intervalo de conferência em Budapeste. "Também dissemos que isso será feito até que vejamos uma convergência sustentável na direção de nosso definição de estabilidade de preços."

"Sim, é um programa ilimitado. Ele será reavaliado quando chegarmos mais perto de setembro de 2016 e, se esse objetivo de alcançar convergência sustentada na direção de 2 por cento no médio prazo não for alcançada, faremos mais."

O BCE anunciou seu programa de compra de títulos no mês passado, dizendo que vai comprar 60 bilhões de euros em ativos por mês para reanimar a economia e evitar que os preços ao consumidor caiam.

"Não esperamos um impacto imediato. É por isso que pretendemos fazê-lo ao longo de 19 meses", disse Coeure, acrescentando que a efetividade do programa também depende de reformas estruturais nos países da UE.

Ewald Nowotny, outra autoridade do BCE, também disse que levará tempo para ver qual o impacto das compras de ativos.

"Começaremos esse novo programa em 1º de março, e é muito difícil prever, mas acho que até o verão (no hemisfério norte) deveremos ter as primeiras indicações, porque as primeiras coisas a se avaliar serão o volume de títulos ofertados ao BCE pelos bancos ou por outros investidores", disse ele a repórteres na conferência.

(Reportagem de Jan Lopatka, Gergely Szakacs e Krisztina Than)