Governo eleva mistura de etanol na gasolina para 27%

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015 15:52 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - A mistura de etanol anidro na gasolina passará para 27 por cento, ante os atuais 25 por cento, decidiu nesta segunda-feira o governo federal em um encontro com a indústria automotiva e sucroenergética.

A nova mistura, que vinha sendo debatida e testada há meses, deverá vigorar a partir de 15 de fevereiro. As usinas, que estão na entressafra da cana, dizem ter estoques de etanol suficientes para atender à nova demanda.

O acordo foi fechado em uma reunião na Casal Civil, no Palácio do Planalto, na manhã desta segunda-feira. O ministro Aloizio Mercadante vai levar a decisão para ser chancelada pela presidente Dilma Rousseff, segundo representantes da indústria que participaram do encontro.

Em setembro do ano passado, Dilma já havia sancionado lei que permitiu a elevação da mistura do etanol na gasolina até o limite de 27,5 por cento, desde que constatada sua viabilidade técnica, por meio de testes.

"Os testes não mostraram nenhum problema para o aumento da mistura para 27,5 por cento. Mas a Anfavea ainda tem uma parte dos testes que não terminou. Então para dar segurança para o consumidor dos carros importados, a Unica concordou em elevar a mistura para 27 por cento a partir de 15 de fevereiro", disse a presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Elizabeth Farina, na saída do Palácio do Planalto.

A indústria automobilística, representada pela Anfavea, vinha se mostrando contrária a uma mistura maior que os 25 por cento atuais, argumentando que boa parte da frota ainda usa apenas gasolina no Brasil, e não estaria tecnicamente preparada.

O presidente da Anfavea, Luiz Moan, afirmou que o percentual foi estabelecido em 27 por cento, e não 27,5 por cento, também porque os equipamentos de aferição da mistura instalados nas bombas não têm precisão para meio ponto percentual.

"(O aumento) não foi para 27,5 por uma questão da defesa do consumidor brasileiro. A proveta de testes que é instalada em cada bomba de combustível não consegue fazer leitura intermediária da mistura", disse o representante das montadoras.

Os executivos destacaram que a nova mistura não vale para gasolina premium. Os testes de durabilidade em veículos terminarão em março e uma reunião foi agendada para 8 de abril para decidir sobre mudança na mistura de etanol também para esse tipo de gasolina.   Continuação...

 
02/02/2015. REUTERS/Paulo Whitaker (BRAZIL - Tags: BUSINESS POLITICS ENERGY)