Faturamento da indústria fecha ano com pior desempenho em cinco anos

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015 14:53 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - A atividade da indústria ficou estável em dezembro em relação a novembro e fechou 2014 em nível inferior em relação ao ano anterior, enquanto o faturamento real do setor encerrou o ano no pior desempenho desde 2009.

Segundo dados divulgados nesta terça-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a utilização da capacidade instalada na indústria brasileira ficou em 81 por cento em dezembro, com dados dessazonalizados, praticamente estável em relação a novembro (80,9 por cento) e menor que em 2013, quando atingiu 81,7 por cento.

A indústria brasileira registrou recuo de 1,8 por cento do faturamento em 2014, no pior desempenho em cinco anos no dado dessazonalizado, influenciada pela desaceleração econômica, num indicativo de dificuldades também em 2015. Em dezembro, o faturamento caiu 3,1 por cento ante novembro.

"O que nós observamos em dezembro é a continuidade da contração da indústria ao longo de 2014... O quadro da indústria que encerrou o ano de 2014 é bastante negativo e preocupante", disse o gerente-executivo de Políticas Econômicas da CNI, Flávio Castelo Branco.

Atividade fraca e inflação elevada, que acaba gerando juros maiores, têm afetado a indústria nos últimos anos. No ano passado, a produção industrial registrou queda de 3,2 por cento sobre 2013, com debilidade em todas as categorias, no pior resultado em cinco anos, informou pela manhã o Instituto Brasileiro de Geografia a Estatística (IBGE).

Economistas de instituições financeiras consultados pela pesquisa Focus do Banco Central passaram a ver estagnação do Produto Interno Bruto (PIB) em 2015, com previsão de crescimento de apenas 0,03 por cento, ante alta estimada na semana anterior de 0,13 por cento.

A pesquisa Focus reduziu, ainda, a previsão de expansão da indústria este ano a 0,50 por cento frente a 0,60 previsto na semana anterior.

Na avaliação da CNI, os resultados do mês reforçam a tendência de contração da indústria, que vem lutando para retomar o crescimento.

Segundo a CNI, as horas trabalhadas recuaram 3,3 por cento em dezembro frente a novembro. Em 2014, houve queda de 3,7 por cento, o pior desempenho desde 2009.   Continuação...