PMI do HSBC de serviços da China cai a mínima de 6 meses em janeiro

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015 07:25 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - O setor de serviços da China cresceu ao ritmo mais lento em seis meses em janeiro conforme a expansão de novos negócios enfraqueceu, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do HSBC/Markit nesta quarta-feira, levantando expectativas de que as autoridades podem apresentar mais medidas de estímulo.

O PMI final de serviços do HSBC/Markit desacelerou para 51,8 no mês passado, nível mais fraco desde julho de 2014, ante 53,4 em dezembro, mas permaneceu acima da marca de 50 que separa crescimento de contração.

O enfraquecimento do setor de serviços, que tem ajudado a aliviar o impacto mais amplo do esfriamento do setor industrial, pode alimentar preocupações no mercado sobre uma desaceleração econômica da China em 2015.

"O setor de serviços chinês continuou a crescer em janeiro, embora a um ritmo mais lento enquanto tanto a inflação dos preços de insumos quanto de produção desacelerou", disse Qu Hongbin, economista-chefe do HSBC.

"Dada a contínua contração do setor industrial, acreditamos que mais medidas de afrouxamento são justificadas para sustentar o crescimento nos próximos meses."

O subíndice que mede os novos negócios caiu para 52,5 em janeiro, também mínima de seis meses, mas o subíndice de emprego avançou à medida que as empresas contrataram mais trabalhadores pelo 17º mês seguido.

(Reportagem de Judy Hua e Kevin Yao)