Credit Suisse decide deixar negócios de formador de mercado de varejo nos EUA

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015 09:57 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - O Credit Suisse decidiu sair do segmento de formador de mercado de varejo nos Estados Unidos até o final do primeiro trimestre, depois de não conseguir escala suficiente que justificasse a continuação do banco suíço na área, afirmou a instituição.

A decisão é parte da revisão em andamento dos negócios de banco de investimento do Credit Suisse e não afeta o restante dos serviços de execução de negócios no varejo, informou o banco em comunicado.

"O Credit Suisse está constantemente avaliando como criar melhores eficiências para nossa franquia e nossos clientes. Continuamos comprometidos em seguir fornecendo serviços de alta qualidade a nossos clientes", afirmou o banco.

O Credit está saindo do segmento em que facilita negócios ao utilizar seu próprio capital para fazer ordens de compra de ações de corretoras do varejo, enquanto tenta lucrar com a diferença de preços dos papéis, frequentemente obtendo apenas alguns centavos por vez, o que torna a escala importante no negócio.

A competição no segmento é feroz. O Credit Suisse entrou no mercado em 2011, mas nunca conseguiu figurar na lista das maiores empresas do segmento, que incluem KCG Holdings, Citadel Securities, UBS Group, Citigroup, Susquehanna International Group e Two Sigma Securities.

(Por John McCrank)