SAIBA MAIS - Veja números da Petrobras no início e no fim da gestão Graça Foster

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015 21:23 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Maria das Graças Foster assumiu a presidência da Petrobras em fevereiro de 2012, com a missão principal de reorganizar a petroleira, que vinha de um histórico de metas de produção não cumpridas, projetos atrasados e de dois anos de defasagem dos preços dos combustíveis.

Ao assumir, Graça Foster, como prefere ser chamada, começou a reorganizar a casa e traçou metas mais conservadoras.

A reação imediata do mercado foi de aprovação, acreditando na postura técnica e austera da executiva para resolver os principais problemas da companhia.

Entretanto, Graça Foster foi surpreendida no início do ano passado por um dos maiores escândalos de corrupção do Brasil, que envolveu a petroleira e as maiores empreiteiras do país em um suposto esquema de desvio de dinheiro público.

Após três anos, a executiva deixa a companhia mais endividada --com investimentos bilionários em exploração e produção de petróleo--, com forte queda do valor de mercado, produção com pequeno crescimento em relação a 2012, porém com maior receita de vendas e produção de derivados.

* Valor de mercado (Controladora)

- 1o trimestre de 2012: R$ 311,659 bi

- 3o trimestre de 2014: R$ 229,723 bi   Continuação...

 
Presidente-executiva da Petrobras, Graça Foster  29/01/ 2015.  29/01/ 2015. REUTERS/Sergio Moraes