Ações cedem por fraqueza no comércio da China

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 07:32 BRST
 

Por Hideyuki Sano

TÓQUIO (Reuters) - As bolsas asiáticas caíram nesta segunda-feira após dados comerciais chineses negativos alimentarem a preocupação sobre a desaceleração na segunda maior economia do mundo, enquanto dados sólidos de empregos nos Estados Unidos levantaram a possibilidade de uma elevação da taxa de juros do país em meados do ano.

Às 7h24 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão recuava 0,68 por cento. O índice japonês Nikkei contrariou a tendência e subiu 0,36 por cento graças a um iene mais fraco.

Dados publicados no domingo mostraram que o desempenho comercial da China teve uma forte queda em janeiro, quando as exportações recuaram 3,3 por cento ante o mesmo mês do ano anterior, enquanto as importações despencaram 19,9 por cento, muito mais que o previsto por analistas.

Os dados ressaltam que a fraqueza da economia chinesa está se aprofundando.

"Os dados comerciais são péssimos e sugerem uma economia mais fraca daqui por diante", disse o estrategista da Guoyuan Securities Wang Mingli. "Inclusive se houver novas medidas de estímulo, elas serão voltadas a ajudar a economia, não o mercado".

Os dados comerciais ruins da China tiraram parte do brilho dos fortes ganhos nos empregos nos EUA em janeiro, que registrou abertura de 257 mil vagas.

Por outro lado, as ações chinesas fecharam em alta, com ganho de 0,62 por cento do índice de Xangai, devido à animação em torno do lançamento das primeiras opções de ações do país, o que compensou as preocupações com a economia do país.

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,36 por cento, a 17.711 pontos.   Continuação...