Petrobras revisa manual de contratação e exige que fornecedoras respeitem código de ética

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 08:47 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras determinou em revisão do seu manual para contratação que tanto a companhia como fornecedoras ou prestadoras de serviços devem respeitar seu código de ética, bem como seu guia de conduta e sua política de responsabilidade social, conforme despacho publicado nesta segunda-feira no Diário Oficial da União.

A revisão passou a ter vigência em 2 de fevereiro.

A alteração no manual para contratação da companhia se dá em meio a novos desdobramentos da operação Lava Jato, que investiga esquema de pagamento de propinas a ex-executivos da Petrobras.

A petroleira está no centro de um escândalo bilionário de corrupção, considerado o maior da história do Brasil, envolvendo ex-funcionários, executivos de empreiteiras e políticos.

No Código de Ética do Sistema Petrobras, a empresa se compromete a recusar "quaisquer práticas de corrupção e propina, mantendo procedimentos formais de controle e de consequências sobre eventuais transgressões".

No documento, a estatal também aponta compromisso com a seleção e contratação de fornecedoras e prestadoras de serviços "baseando-se em critérios estritamente legais e técnicos de qualidade, custo e pontualidade".

MUDANÇAS DE GESTÃO

Na última sexta-feira, a presidente Dilma Rousseff escolheu Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil e homem de sua confiança, para assumir a presidência da estatal, após a renúncia repentina da presidente Maria das Graças Foster e de outros cinco diretores da companhia.   Continuação...

 
Logo da Petrobras em São Paulo. 06/02/2015 REUTERS/Paulo Whitaker