Índice europeu de ações cai por preocupações com Grécia e China

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 15:50 BRST
 

Por Blaise Robinson

PARIS (Reuters) - O principal índice europeu de ações fechou em queda nesta segunda-feira, golpeado por números sobre o comércio chinês mais fracos que o esperado e crescentes preocupações com as relações da Grécia com a Europa após o primeiro-ministro Alexis Tsipras apresentar planos para desmontar o programa de austeridade do país.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do continente, caiu 0,73 por cento, a 1.480 pontos.

A escalada da violência no leste da Ucrânia também atingiu os investidores, refletindo-se no índice alemão DAX. A Alemanha é vista como uma das economias da Europa mais expostas a Rússia, que tem sido atingida por sanções ocidentais por seu apoio a separatistas na região.

Estrategistas do JPMorgan rebaixaram a recomendação para o DAX para "neutro", ante "overweight", citando, entre outros fatores, o recente desempenho forte do índice alemão.

Ações de bancos gregos caíram, com os papéis do Bank of Piraeus recuando 14 por cento, do Alpha Bank perdendo 6,1 por cento, do Eurobank em baixa de 9,6 por cento e do Banco Nacional da Grécia em queda de 9,8 por cento. O índice de referência de Atenas ATG caiu 4,8 por cento.

Com a Alemanha e a Grécia, os mercados do sul da Europa também figuraram entre as maiores perdas, com os investidores preocupados com a possibilidade de o movimento antiausteridade da Grécia se espalhar para Espanha e Itália.

Em seu primeiro grande discurso ao parlamento, no domingo, o primeiro-ministro grego Tsipras estabeleceu planos para desmantelar programa de austeridade da Grécia, colocando-se em rota de colisão com os seus parceiros europeus.

"No fim, todo mundo provavelmente será razoável, mas há um risco de um erro político. Parte do problema é que ambos os lados se sentem encorajados", disse o estrategista da Brown Brothers Harriman Ilan Solot.   Continuação...