Ambev não descarta associação com outras cervejarias artesanais após negócio com Wäls

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015 16:01 BRST
 

Por Marcela Ayres

SÃO PAULO (Reuters) - A empresa de bebidas Ambev poderá se associar a outras cervejarias artesanais após adicionar a mineira Wäls no seu portfólio, incrementando estratégia de apostar em cervejas premium, que possuem maior margem.

"Podemos nos aliar com outras empresas, mas não é prioridade no momento", afirmou o diretor de marketing da Bohemia, Daniel Wakswaser, em coletiva de imprensa com jornalistas nesta terça-feira.

Sob o negócio recém-anunciado, os ativos da Wäls e da cervejaria Bohemia, de Petrópolis (RJ), serão reunidos em uma nova empresa, controlada pela Ambev. A unidade de Petrópolis é responsável por versões especiais da Bohemia, como Escura, Weiss e Confraria, além dos rótulos Bela Rosa, Japutiba e Caá-Yari.

Sem divulgar valores para a transação, a Ambev se limitou a dizer que os sócios da Wäls José Felipe Carneiro e Tiago Carneiro terão participação acionária na nova companhia, também participando de suas decisões estratégicas.

Criada em 1999, a Wäls produz 500 hectolitros de cerveja por mês e teve faturamento anual de cerca 9 milhões de reais no ano passado.

Inicialmente, tanto a fábrica da Wäls em Belo Horizonte quanto a da Bohemia em Petrópolis continuarão tocando suas operações de maneira independente.

"Naturalmente nosso próximo passo é atender mais consumidores", disse Wakswaser, ressalvando que ainda não foram definidas estratégias de distribuição para a Wäls utilizando a rede da Ambev.

A capilaridade da gigante de bebidas é considerada uma de suas grandes fortalezas. Atualmente, a Ambev responde por quase 70 por cento do mercado de cervejas no Brasil.   Continuação...