ENTREVISTA-Vale vê minério de ferro acima de US$70 na maior parte do ano

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015 19:29 BRST
 

Por Stephen Eisenhammer e Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, avalia que os preços do seu principal produto devem ter alguma recuperação, ficando acima de 70 dólares por tonelada no segundo trimestre e na maior parte do ano, com a saída de mais produtores de alto custo do mercado.

"Uma mudança de patamar muito forte não esperamos, mas pode estar na casa iniciada por sete a partir do segundo trimestre", afirmou nesta terça-feira o presidente-executivo da Vale, Murilo Ferreira, em entrevista à Reuters.

"Eu acho que a tendência no ano, na maior parte, é ficar na casa dos sete."

O preço do minério na China, maior importador global da matéria-prima, está oscilando perto do menor nível desde 2009, com um aumento da oferta de grandes mineradoras e um crescimento menos intenso da demanda no gigante asiático. Somente em 2014 os preços caíram pela metade.

Nesta terça-feira, o preço à vista ficou em 62,20 dólares por tonelada, segundo o Steel Index.

O cenário de preços em patamares menores em relação a anos anteriores, que já tirou muitos produtores menos eficientes do mercado, não levará a empresa a realizar baixas contábeis, de acordo com o executivo.

Ferreira destacou que a Vale, uma das produtoras de menores custos do mundo, atua em uma indústria de longo prazo e poderia ser precipitado qualquer medida neste sentido, sem que os preços tenham se estabilizado.

Para enfrentar o cenário, entretanto, a Vale prepara novos desinvestimentos.   Continuação...