Cade aprova fusão da ALL com Rumo Logística, mas impõe restrições

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015 15:01 BRST
 

Por Nestor Rabello

BRASÍLIA (Reuters) - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou por unanimidade nesta quarta-feira a fusão das transportadoras ALL e Rumo Logística, controlada pela Cosan Logística, mas impôs restrições que incluem garantias de isonomia na prestação de serviços a concorrentes.

Os conselheiros do órgão de defesa da concorrência acompanharam o voto do relator Gilvandro de Araujo, que recomendou as restrições, as quais incluem garantia de acesso de concorrentes aos terminais da Rumo em Santos, o maior porto do Brasil.

As restrições visariam atender outros produtores e negociantes de açúcar e de grãos, que estavam preocupados com a possibilidade de o acordo entre ALL e a Rumo --controlada da gigante do setor de açúcar Cosan-- monopolizar o acesso ferroviário ao porto de Santos.

A fusão foi fortemente questionada por representantes de setores do agronegócio brasileiro.

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), que representa o segmento de soja, o principal exportador de commodities agrícolas do país, afirmou na época do anúncio da fusão que a união representava "concentração de poder" de mercado da empresa resultante.

Representantes da Abiove presentes à sessão de julgamento da operação no Cade não comentaram a aprovação do negócio imediatamente. A associação ainda está avaliando os termos da decisão do órgão.

A operação entre ALL e Rumo envolve a formação de uma gigante do setor de logística no Brasil avaliada em cerca de 11 bilhões de reais e prevê o encerramento de disputas judiciais entre ambas as companhias em torno de contratos de transporte de commodities.

O relator também citou impedimentos a executivos da Cosan de assumirem cargos de direção na nova empresa.   Continuação...