11 de Fevereiro de 2015 / às 18:08 / em 3 anos

Explosão em plataforma da Petrobras deixa ao menos 3 mortos e 6 desaparecidos

Sede da Petrobras no Rio de Janeiro. 02/02/2015 REUTERS/Sergio Moraes

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Uma explosão no navio plataforma da Petrobras FPSO Cidade de São Mateus deixou três trabalhadores mortos, dez feridos e seis desaparecidos no litoral capixaba nesta quarta-feira, informaram a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e a petroleira estatal.

Não houve derramamento de óleo no mar, o fogo foi debelado e a plataforma está estabilizada, segundo a ANP.

Devido ao acidente, 33 pessoas foram desembarcadas da plataforma e outras 31 permanecem a bordo --número que inclui os desaparecidos.

A Petrobras informou ainda que as operações da plataforma, com foco principal na produção de gás, foram interrompidas.

De acordo com a ANP, a explosão ocorreu na casa de bombas às 12h50, e a Petrobras comunicou o acidente à autarquia uma hora depois.

A Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo informou que, das pessoas feridas, duas sofreram queimaduras graves e oito foram vítimas de trauma, encaminhadas para o Vitória Apart Hospital e Hospital Metropolitano, em Serra.

A Capitania dos Portos do Espírito Santo (CPES) informou que será aberto um inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação para esclarecer as causas e responsabilidades pelo acidente, que deve ser concluído em 90 dias.

A ANP informou que enviaria duas equipes para acompanhar a investigação do acidente, uma para a sala de crise da Petrobras, no Rio de Janeiro, e a outra para a plataforma.

Já a Petrobras declarou que está dando apoio à empresa operadora da plataforma e que está prestando toda a assistência aos seus funcionários e familiares.

DADOS OPERACIONAIS

A FPSO Cidade de São Mateus, que armazena e produz petróleo e gás, é de propriedade da afretadora de plataformas norueguesa BW Offshore e está em operação na área desde junho de 2009.

A unidade operava a cerca de 40 km da costa, segundo a ANP, nos campos de Camarupim e Camarupim Norte, e produzia cerca de 2,25 milhões de metros cúbicos por dia de gás.

O volume é equivalente a aproximadamente 3 por cento da produção de gás da Petrobras em dezembro, que atingiu ao todo naquele mês 73,5 milhões de metros cúbicos/dia.

A produção de gás é escoada por duto para terra e, segundo ficha técnica publicada pela BW Offshore, a FPSO tem capacidade de armazenagem de 700 mil barris. Já a produção de petróleo é de 350 metros cúbicos de óleo/dia.

Camarupim é operado pela Petrobras, que tem 100 por cento da concessão. Já Camarupim Norte é operado pela Petrobras, com 65 por cento, em parceria com a brasileira Ouro Preto Energia, que detém os demais 35 por cento.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below