Société Générale corta exposição à Rússia e vê aumento em provisões

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015 12:20 BRST
 

PARIS (Reuters) - O Société Générale vai cortar sua exposição à Rússia diante de crescentes provisões para perdas com inadimplência no país, anunciou o banco francês após divulgar um aumento de quase três vezes no lucro líquido do quarto trimestre.

O segundo maior banco da França disse que irá reduzir o financiamento para operações russas em 400 milhões de euros (454 milhões de dólares) adicionais neste ano, deixando-as cada vez mais dependentes de emissões de bônus em rublos para financiamento.

"A questão russa vai ser mais difícil (este ano), mas estará sob controle", disse o presidente-executivo, Frederic Oudea, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira. "Para o restante, esperamos resultados melhores em todos os negócios".

As provisões para perdas na Rússia devem dobrar, disse o banco, à medida que a economia focada em commodities do país enfrenta dificuldades para lidar com uma forte queda nos preços do petróleo e também com sanções do Ocidente pelo envolvimento de Moscou na crise ucraniana.

A melhora do grupo no quarto trimestre ficou ligeiramente abaixo das estimativas de analistas, segundo notas de pesquisa de corretoras, tendo contabilizado um impacto de 200 milhões de euros por sua retirada de finanças para consumidores no Brasil.

O aumento no lucro líquido trimestral para 511 milhões de euros, ante 191 milhões de euros um ano antes, ajudou o grupo a registrar um crescimento de quase 32 por cento para o ano inteiro, conforme as provisões para perdas com inadimplência no geral caíram fortemente e a receita subiu 5 por cento.

(Por Leigh Thomas e Matthias Blamont)