China vai abolir permissão de residência temporária, diz Xinhua

domingo, 15 de fevereiro de 2015 12:59 BRST
 

XANGAI (Reuters) - A China planeja abolir autorizações de residência temporária, como parte de uma reforma mais ampla do sistema de registro de residência do país, informou a agência de notícias oficial Xinhua, num movimento que poderia impulsionar os gastos dos consumidores.

Citando um plano de reforma da segurança pública divulgado no domingo, a Xinhua disse que autorizações temporárias para os trabalhadores migrantes serão substituídas por residência permanente, que oferecem muitos dos mesmos privilégios dos quais se beneficiam os locais, como a permissão para comprar apartamentos e carros, bem como a inclusão no sistema de segurança social.

Centenas de milhões de trabalhadores chineses possuem autorizações temporárias, as quais têm de obter antes que possam viver ou trabalhar em uma nova cidade.

O sistema tem sido criticado por criar instabilidade e os líderes chineses se comprometeram em afrouxar o seu controle sobre o registo de residência, conhecido como hukou, para tentar acelerar a urbanização do país.

O governo também está ansioso para conter qualquer nova desaceleração da economia, que em 2014 registrou seu mais fraco crescimento em 24 anos.

(Reportagem de Brenda Goh)