CORREÇÃO-Superintendência do Cade recomenda aprovação da compra da GVT por Telefônica com restrições

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015 14:58 BRST
 

(Corrige para esclarecer que Superintendência-Geral do Cade recomendou aprovação do negócio, e não que o Cade aprovou o negócio)

SÃO PAULO (Reuters) - A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou a aprovação com restrições da aquisição da operadora de banda larga GVT pela Telefônica Brasil, condicionando o negócio à assinatura de acordos em controle de concentração entre a autarquia e a Telefônica Brasil e também com a francesa Vivendi, antiga dona da GVT.

A recomendação consta em publicação no Diário Oficial da União desta quarta-feira.

A Telefónica planeja incorporar a GVT à Vivo, sua marca de telefonia móvel no Brasil, para criar o maior grupo de telecomunicações do país.

A Superintendência-Geral do Cade também decidiu recomendar a aprovação com restrições da operação para cindir a holding Telco, veículo de participação de outras sociedades na Telecom Italia, dona da TIM. A Telco é detida pela espanhola Telefónica, Assicurazioni Generali, Intesa Sanpaolo e Mediobanca. Para essa operação, a Superintendência do Cade recomendou assinatura de acordo em controle de concentração com a espanhola Telefónica.

A exigência de saída da Telefónica do capital da controladora da TIM foi condição estabelecida pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para aprovar a cisão da Telco.

Segundo o Cade, os termos dos acordos com as companhias serão mantidos em confidencialidade até o julgamento final dos processos, que agora seguem para o Tribunal do órgão antitruste.

(Por Priscila Jordão)