Grécia apresentará pedido para estender empréstimo à zona do euro; Alemanha resiste

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015 14:12 BRST
 

Por Renee Maltezou e John O'Donnell

ATENAS/FRANKFURT (Reuters) - A Grécia vai enviar à zona do euro na quinta-feira um pedido de prorrogação de um "acordo de empréstimo" por até seis meses, mas a Alemanha, que é o principal suporte econômico da União Europeia, diz que tal oferta não foi feita e que o governo grego tem de se ater aos termos de seu atual pacote internacional de resgate.

A medida, confirmada por um porta-voz, é uma tentativa do novo governo grego, de esquerda, liderado pelo primeiro-ministro Alexis Tsipras, de manter uma tábua de salvação financeira por um período transitório, evitando as difíceis condições de austeridade do programa de resgate da UE e do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Uma fonte da UE disse que a aceitação da proposta grega como base para a retomada das negociações pelos ministros das Finanças do bloco monetário de 19 nações, que rejeitaram essas ideias em uma reunião na segunda-feira, dependerá de como ela será formulada.

O ministro das Finanças alemão, o linha-dura Wolfgang Schaeuble, tratou a proposta grega com desprezo, dizendo à emissora ZDF na terça-feira à noite: "Não é questão de prorrogar um programa de crédito, mas se trata de se o programa de resgate será cumprido, sim ou não".

Por outro lado, o ministro da economia alemão, Sigmar Gabriel, líder do partido social democrático, aliado ao conservadorismo da chanceler Angela Merkel, elogiou o que chamou de sinal de que o governo grego estava pronto para negociar.

Com o atual acordo de resgate com a zona do euro vencendo em 28 de fevereiro, Tsipras disse que as negociações estavam em um estágio crucial e que suas demandas por um fim da austeridade estavam ganhando apoio.

"Ocorreram protestos pela Europa apoiando as ações feitas pela Grécia e nós conseguimos criar pela primeira vez, pelos contatos com os líderes estrangeiros, um balanço positivo em relação a nossas exigências", disse em um encontro televisionado com o presidente Karolos Papoulias.

Autoridades da UE disseram que consultas intensivas estavam em curso entre Atenas, o Eurogrupo e a Comissão Europeia, com Itália e França também envolvidas na busca por um acordo.   Continuação...

 
Primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, deixa Palácio Presidencial depois de reunir-se com o presidente Karolos Papoulias, em Atenas. 18/2/2015 REUTERS/Alkis Konstantinidis