Chuvas podem prejudicar avanço da colheita de soja, que segue atrasada

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015 11:04 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A colheita de soja no Brasil avançou na semana passada para 14,6 por cento da área plantada e segue atrasada na comparação com os últimos dois anos, podendo ser atrapalhada pela previsão de chuvas nos próximos dias, disseram especialistas.

A colheita evoluiu 5,2 pontos percentuais em uma semana, mas segue atrás do índice de 21 por cento de meados de fevereiro de 2014 e de 15 por cento na mesma época em 2013, segundo relatório divulgado pela França Junior Consultoria na terça-feira.

Em levantamento feito no início de fevereiro, a consultoria já apontava atraso da colheita na comparação com 2014 e 2013.

Segundo especialistas, uma das causas do atraso verificado este ano é o calendário de plantio, que foi prejudicado por uma seca em setembro e outubro em importantes regiões produtoras.

O Estado com a colheita mais avançada é Mato Grosso do Sul, com 27 por cento da colheita realizada. Logo atrás vêm Mato Grosso, com 24 por cento, e Paraná, com 23 por cento, justamente os dois principais produtores de soja do país.

"A semana encerrada em 13 de fevereiro foi marcada pela regularização das chuvas em praticamente toda a região produtora de soja do Brasil, estabilizando as condições das lavouras e limitando as perdas aos efeitos do clima irregular de janeiro sobre a região Central e Nordeste do país", disse o consultor Flávio França Junior, em nota.

Uma frente fria mantém o tempo fechado e chuvoso em praticamente todo o Sudeste, Centro-Oeste, Norte e na região agrícola conhecida como Mapitoba (Maranhão, Piauí, Tocantins e oeste da Bahia), disse a Somar Meteorologia nesta quarta-feira.

"O grande problema, se é que se pode falar assim, é que tais chuvas estão atrapalhando o pleno andamento da colheita da soja e consequentemente o plantio do milho safrinha e demais culturas de segunda safra no Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e São Paulo", afirmou o agrometeorologista Marco Antônio dos Santos, da Somar, em nota.

Por outro lado, segundo Santos, as chuvas estão sendo muito mais benéficas do que prejudiciais, uma vez que ainda não houve registros de perdas pelo excesso de chuvas, mas sim pela estiagem.   Continuação...

 
Caminhão se alinha para ser carregado com grãos de soja em Primavera do Leste. 29/01/2013 REUTERS/Paulo Whitaker