Integrantes do Fed temem elevar juros cedo demais, mostra ata

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015 17:11 BRST
 

WASHINGTON (Reuters) - Integrantes do Federal Reserve reunidos na última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) expressaram preocupação com a possibilidade de que elevar os juros cedo demais jogue água fria sobre a recuperação econômica dos Estados Unidos e hesitaram sobre o impacto de descartar o termo "paciente" de seu comunicado.

As autoridades debateram o impacto das leituras persistentemente baixas de inflação e também ressaltaram como a desaceleração da China e as tensões no Oriente Médio e na Ucrânia representavam riscos à perspectiva de crescimento econômico dos Estados Unidos, de acordo com a ata da última reunião do Fomc, em janeiro.

Integrantes do comitê sustentaram que uma decisão sobre quando elevar os juros continuará dependendo dos indicadores econômicos, mas o momento exato de agir continuava sendo motivo de preocupação.

"Muitos participantes observaram que um aumento prematuro nos juros poderia golpear a recuperação aparentemente sólida da atividade real e das condições do mercado de trabalho, minando o progresso em direção aos objetivos do comitê", segundo a ata, que foi divulgada nesta quarta-feira.

O Fed repetiu em janeiro que seria "paciente" ao decidir quando elevar os juros, atualmente quase zerados, mas reconheceu o declínio de certas medidas de inflação. A ata mostra que muitos integrantes do comitê temiam que abandonar a expressão "paciente" - quando chegar a hora - ameaça alterar as expectativas do mercado sobre uma alta de juros a uma "faixa de datas indevidamente estreita".