Novos aluguéis sobem em janeiro, mas ficam abaixo da inflação

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 11:37 BRST
 

Por Juliana Schincariol

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O valor de novos aluguéis teve alta em janeiro na comparação anual, mas ficou abaixo da inflação no período segundo duas pesquisas divulgadas nesta quinta-feira, que ressaltaram dificuldades para o mercado imobiliário diante de um ano de piora do cenário econômico.

O índice FipeZap para locação de imóveis em nove cidades brasileiras cresceu 2,38 por cento em janeiro ante o mesmo período de 2014, enquanto a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Amplo (IPCA) subiu 7,14 por cento no mesmo período.

"Há uma queda de preços em termos reais, apesar da variação nominal ainda positiva. Em termos positivos, morar de aluguel hoje está mais barato do que outros preços", disse à Reuters o coordenador da pesquisa, Eduardo Zylberstajn.

O levantamento também mostrou que em janeiro de 2015 o retorno médio com aluguel - que considera a relação entre preços de venda e locação - foi de 4,8 por cento ao ano, enquanto a taxa de juros real no Brasil ficou em 5,4 por cento.

"Tudo indica que 2015 vai ser um ano muito difícil (...) O mercado imobiliário está em compasso de espera. Tudo indica que vai ser um ano bastante difícil, de pressão para baixo do lado da demanda", disse.

Zylberstajn mencionou a deterioração de indicadores como confiança dos empresários e do consumidor, além de uma piora rápida no mercado de trabalho, que terão efeito sobre o mercado de imóveis.

De acordo com o índice FipeZap para locação, o preço médio anunciado por metro quadrado nas cidades pesquisadas em janeiro foi de 34 reais por mês, sendo o mais caro no Rio de Janeiro (41 reais), seguido por São Paulo (37 reais por mês).

No sentido oposto, o aluguel mais barato apurado na pesquisa foi em Curitiba, ao preço médio de 16 reais por mês o metro quadrado.   Continuação...

 
Trabalhadores na construção de um prédio em Curitiba. 18/06/2014  REUTERS/Amr Abdallah Dalsh