Alemanha rejeita proposta da Grécia para extensão de financiamento

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 19:48 BRST
 

Por Renee Maltezou e Jan Strupczewski

ATENAS/BRUXELAS (Reuters) - A Alemanha rejeitou nesta quinta-feira uma proposta grega para a extensão por seis meses de seu acordo de empréstimo com a zona do euro, dizendo não ser "uma solução substancial" porque não compromete Atenas a cumprir as condições de seu resgate internacional.

A postura de Berlim - descrevendo o pedido grego cuidadosamente redigido como um "cavalo de Tróia" para fugir de compromissos - montou o cenário para as difíceis negociações dos ministros das Finanças da zona euro na reunião de sexta-feira. O novo governo de esquerda da Grécia está correndo para evitar ficar sem dinheiro dentro de semanas e vai enfrentar pressão para fazer mais concessões em Bruxelas.

Como o maior credor da União Europeia, a Alemanha tem cacife para bloquear um acordo e deixar a Grécia à deriva sem uma linha de financiamento, potencialmente empurrando o país em direção à saída da zona euro. No entanto, autoridades de outras capitais europeias viram a resposta alemã como uma postura tática e preveem um acordo até o fim de semana, depois de mais disputas.

Uma autoridade grega disse que o primeiro-ministro do país, Alexis Tsipras, teve uma conversa telefônica de 50 minutos com a chanceler alemã, Angela Merkel, na quinta-feira, possivelmente a primeira interação importante entre os dois líderes desde que o atual governo de Atenas foi eleito, em 25 de janeiro.

"A conversa foi realizada em um clima positivo, orientada no sentido de encontrar uma solução mutuamente benéfica para a Grécia e a zona do euro", disse a autoridade. Um porta-voz alemão confirmou a conversa, mas não quis comentar sobre o conteúdo.

Mais cedo, o ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, apresentou formalmente o pedido de prorrogação do empréstimo, após dias de negociações reservadas com a Comissão Europeia e o presidente do Eurogrupo de ministros de Finanças do bloco monetário.

Enquanto as autoridades em Bruxelas, Paris e Roma receberam bem o esforço do governo grego, eleito com uma plataforma antiausteridade, para encontrar uma fórmula viável, autoridades alemãs disseram que a proposta está cheia de lacunas, sem compromisso de respeitar os termos do resgate.

O porta-voz do ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble, disse que a proposta grega não cumpria os critérios acordados pelo Eurogrupo e "vai no sentido de um financiamento ponte sem cumprir as exigências do programa".   Continuação...

 
Turista posa perto de bandeira da Grécia na Acrópole, em Atenas. 18/02/2015 REUTERS/Yannis Behrakis