Dow Jones e S&P caem com ações de energia e Wal-Mart; Nasdaq sobe

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 19:58 BRST
 

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK (Reuters) - Os índices Dow Jones e S&P 500 fecharam em queda nesta quinta-feira, acompanhando as perdas das ações de energia e a previsão frustrante da rede varejista Wal-Mart, enquanto o Nasdaq atingiu nova máxima em 15 anos com o avanço das ações da empresa Priceline.

O índice Dow Jones caiu 0,24 por cento, a 17.985 pontos, enquanto o S&P 500 teve perda de 0,11 por cento, a 2.097 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq subiu 0,37 por cento, a 4.924 pontos.

Incertezas sobre as perspectivas de um acordo para a dívida da Grécia aumentaram a cautela dos investidores. A Alemanha rejeitou uma proposta grega de prorrogação por seis meses de seu acordo de empréstimo com a zona do euro, dizendo que o pedido ficou aquém das condições estabelecidas pelos parceiros da zona do euro do país.

    A queda nas ações da Wal-Mart pesou no Dow Jones depois que a empresa cortou sua previsão de vendas, citando o impacto de um dólar mais forte. As ações da rede varejista caíram 3,2 por cento, para 83,52 dólares. O Wal-Mart também disse que irá aumentar os salários iniciais para 9 dólares por hora.

Impulsionando o Nasdaq, que subiu pela sétima sessão consecutiva, as ações da Priceline Group subiram 8,5 por cento, a 1.218 dólares, devido ao resultado. O papel também teve o maior ganho percentual do dia no S&P 500.

O índice de energia do S&P caiu 0,8 por cento, enquanto as ações da Exxon Mobil caíram 1,7 por cento, para 89,44 dólares, com o preço do petróleo caindo pelo segundo dia após dados que mostraram mais um aumento nos estoques de petróleo dos EUA.

O declínio nos preços de energia tem corroído os lucros das empresas petroleiras e muitas cortaram os planos de gastos para 2015. No entanto, os lucros das empresas do S&P 500 no quarto trimestre têm sido, de uma maneira geral, melhores que o esperado.

    "Eu acho provável que permaneça forte. O rali está ampliando e muitos outros setores estão sendo incluídos agora como de forte desempenho", disse o estrategista técnico chefe da Bolton Global Asset Management Bruce Zaro.