Estrada de Ferro de Carajás, da Vale, é liberada após descarrilamento

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 19:39 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Estrada de Ferro Carajás (EFC), usada no transporte de minério de ferro da principal mina da Vale, na região de Carajás (Pará), ficou interditada da madrugada de quarta-feira até a manhã desta quinta-feira, após o descarrilamento de parte de uma composição.

A ferrovia leva o minério da mina paraense até o porto de São Luís, para exportação do produto.

O descarrilamento, que impediu temporariamente a operação de transporte de cargas e passageiros, ocorreu no município de Miranda do Norte (MA).

A maior produtora de minério de ferro do mundo não informou em nota nesta quinta-feira quanto deixou de ser transportado, afirmando apenas que circulam pela via 12 trens por dia, em média.

Após uma interrupção de cinco dias na ferrovia, no terceiro trimestre de 2014, a Vale reportou um crescimento de estoques, com algum impacto nas vendas da mineradora.[nL1N0SP2PN]

As causas da ocorrência estão sendo apuradas, segundo a Vale.

O transporte de cargas foi liberado na manhã de quinta-feira, mas as viagens do trem de passageiros serão retomadas no sábado (21), disse a Vale.

O trem de passageiros partirá de São Luís com destino a Parauapebas, no Pará.

Os passageiros que já haviam adquirido seus bilhetes para os dias 19 e 20 poderão se dirigir às estações a partir de sexta-feira para remarcar sua passagem ou solicitar reembolso.

(Por Roberto Samora)