Zona do euro pode precisar de outra reunião para fechar acordo sobre Grécia

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 09:07 BRST
 

Por Jan Strupczewski e George Georgiopoulos

BRUXELAS/ATENAS (Reuters) - Ministros das Finanças da zona do euro tentarão novamente nesta sexta-feira quebrar um impasse acerca da necessidade urgente da Grécia de mais financiamento, mas pode ser necessária uma reunião emergencial do bloco de moeda única na semana que vem para que um acordo seja fechado.

Com a Alemanha, principal financiador da UE, e o novo governo de esquerda radical em Atenas recusando-se a ceder no que se refere às exigências de que a Grécia obedeça as duras condições de austeridade em seu programa de resgate internacional, os dois lados aparentavam estar muito distantes horas antes de uma crucial reunião do Eurogrupo em Bruxelas.

O resgate de 240 bilhões de euros vence ao final deste mês e a Grécia pode ficar sem dinheiro até o final de março sem novos fundos externos, segundos pessoas familiarizadas com os números, levando o país para mais perto da saída da zona do euro.

"O governo grego fez tudo o que devia em todos os níveis num esforço para encontrar uma solução mutuamente benéfica", disse o porta-voz do governo Gabriel Sakellaridis à Mega TV.

"Não estamos discutindo a continuação do programa (de resgate)", disse ele. "O governo grego manterá essa posição hoje, embora as condições tenham amadurecido para que uma solução seja finalmente encontrada".

A Alemanha rejeitou uma carta grega na quinta-feira pedindo uma extensão de seu acordo de empréstimo junto à zona do euro, afirmando ser um "Cavalo de Tróia", formulada para permitir que Atenas se esquive de compromissos anteriores com medidas de austeridade e reformas econômicas.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, eleito no mês passado com uma plataforma de abandonar o resgate, diz que a austeridade estrangulou a economia do país e provocou uma crise humanitária.

Esforços diplomáticos para evitar um fracasso que poderia causar distúrbios nos mercados financeiros mundiais se intensificaram, com a chanceler alemã Angela Merkel e Tsipras tendo a primeira conversa substancial por telefone na quinta-feira, falando por 50 minutos.

O integrante alemão da Comissão Europeia, Guenther Oettinger, disse acreditar que a Grécia e seus credores devem ser capazes de fechar um acordo, mas que ser necessária uma outra reunião de líderes da zona do euro na semana que vem.

"Estamos trabalhando para que a Grécia permaneça na zona do euro", disse Oettinger à rádio Deutschlandfunk. "Nessa base acredito que um acordo ainda será possível nos próximos oito dias --se necessário via outra reunião de líderes de governo.

 
Bandeiras da Grécia e da União Europeia na embaixada grega em Bruxelas. 19/02/2015 REUTERS/Yves Herman