Redes de energia da Europa preparam-se para eclipse solar em 20 de março

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015 13:15 BRT
 

FRANKFURT (Reuters) - Redes de eletricidade da Europa estão se preparando para um eclipse solar em 20 de março para tentar evitar possíveis problemas de abastecimento de energia quando o Sol escurecer para depois voltar rapidamente à força total.

Um grande aumento de instalações de energia solar ao longo da última década pode significar que redes de transmissão de energia terão que lidar com acentuadas quedas e repentinos picos de eletricidade.

"Eclipses solares aconteceram antes, mas com o aumento da geração fotovoltaica, o risco de um incidente pode ser sério sem medidas apropriadas", disse a associação de empresas de transmissão de energia, ENTSO-E.

O eclipse solar total será visível apenas no remoto norte da Europa no próximo mês, mas um eclipse parcial poderá ser visto em toda a Europa. Astrônomos preveem que a luz solar será reduzida entre 30 e 98 por cento, dependendo da região.

Se o dia for nublado, o eclipse não terá muito impacto sobre a oferta de energia, disse a ENTSO-E. Mas em um dia ensolarado, o eclipse pode causar grandes e repentidas variações nos painéis solares, exigindo ajustes pelos gestores das redes de transmissão para manter as frequências equilibradas.

"Sob uma manhã clara de 20 de março, cerca de 35 mil megawatts de energia solar, que é equivalente a quase 80 unidades de geração convencionais de médio porte, vão gradualmente sumir do sistema elétrico europeu antes de serem gradualmente reinjetados. Tudo isso num espaço de duas horas", disse a ENTSO-E.

A Europa continental tem 87 gigawatts de capacidade solar, principalmente na Alemanha, França e Itália.

A capacidade alemã de energia solar, por exemplo, cresceu de algumas centenas de megawatts em 2003, quando o país testemunhou um último grande eclipse, para 38.200 megawatts atualmente.

Operadores de rede estão se preparando para o fenômeno há vários meses e definiram melhor comunicação entre si e planejam aumentar número de funcionários e promover treinamentos especiais.

(Por Vera Eckert)