Dólar cai mais de 1,5% ante real após Yellen; Grécia ajuda

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015 17:28 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em queda de mais de 1,5 por cento ante o real nesta terça-feira após a chair do Federal Reserve, Janet Yellen, trazer alívio aos investidores que temiam uma sinalização mais contundente sobre o momento em que os juros começarão a subir nos Estados Unidos.

O mercado também comemorou a notícia de que a Grécia apresentou a seus credores uma lista de reformas necessárias a um acordo para a extensão do pacote de ajuda financeira ao país.

A moeda norte-americana caiu 1,59 por cento, a 2,8334 reais na venda, após superar durante a sessão passada o patamar de 2,90 reais pela primeira vez em mais de dez anos.

Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,3 bilhão de dólares.

"Estamos vendo um padrão: toda vez que o mercado se prepara para uma alta dos juros iminente, a comunicação do Fed minimiza essas expectativas", disse o operador de câmbio da corretora B&T, Marcos Trabbold.

O dólar chegou a anular a queda logo antes do início do pronunciamento de Yellen, à medida que investidores se protegiam contra a possibilidade de que ela sinalizasse de maneira mais forte uma iminente alta de juros pelo Fed. Na máxima do dia, a divisa alcançou 2,8917 reais.

Mas, na avaliação de analistas, o pronunciamento da chair do Fed não correspondeu a essas apostas. Ela afirmou que, antes de elevar os juros, o banco central dos EUA eliminará a palavra "paciente" de seu comunicado, mas que isso não garante que o aperto monetário terá início logo em seguida.

"Yellen está mantendo a mente aberta, ainda sem pressa para dar um sinal de que a alta dos juros está próxima", disse o estrategista-chefe de mercados do Drivewealth, Brian Dolan.   Continuação...