Grécia enfrenta problemas para pagar FMI e BCE, diz ministro

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 09:39 BRT
 

ATENAS (Reuters) - A Grécia não tem problemas imediatos com a liquidez do governo, mas enfrenta dificuldades para pagar dívidas junto ao Fundo Monetário Internacional (FMI) e ao Banco Central Europeu (BCE), disse o ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis, nesta quarta-feira.

"Não teremos problemas de liquidez para o setor público. Mas definitivamente teremos um problema em pagar parcelas para o FMI agora e ao BCE em julho", disse ele à Alpha Radio.

Uma autoridade do ministério das Finanças disse na terça-feira que a Grécia espera dar início a discussões imediatamente com seus parceiros da UE e do FMI para preencher o déficit de financiamento do país.

Ministros das Finanças da zona do euro acertaram uma extensão de quatro meses do programa de resgate da UE e do FMI para a Grécia, mas o financiamento só será liberado depois que os planos econômicos do novo governo grego tenham sido aprovados em detalhes.

Após pagamentos de juros neste mês de cerca de 2 bilhões de euros a detentores de bônus privados e credores oficiais, a Grécia deve pagar um empréstimo do FMI de cerca de 1,6 bilhão que vence em março.

O país precisa então de 800 milhões de euros para pagamentos de juros em abril e cerca de 7,5 bilhões de euros em julho e agosto para bônus que vencem detidos pelo BCE, e para mais pagamentos de juros.

Varoufakis também minimizou sugestões de que tem relações difíceis com o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schaeuble. "Continuo a dizer que de todos os meus colegas no Eurogrupo, tenho o maior respeito por Wolfgang Schaeuble", disse ele. "Quando ele fala, gosto de ouvi-lo e discordar dele".

(Por Lefteris Papdimas e Costas Pitas)