China diz que aumentará suporte de política fiscal para economia

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 10:01 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A China vai ampliar uma isenção fiscal para ajudar mais empresas e vai acelerar a construção de projetos relacionados à água, disse o gabinete do país nesta quarta-feira, conforme aumenta o suporte fiscal para a economia em desaceleração.

Um esquema para garantir descontos sobre impostos corporativos de um quinto será ampliado para cobrir empresas com rendimento anual tributável de 200 mil iuanes (31.953 dólares), disse o Conselho de Estado num comunicado online após reunião semanal.

A concessão era antes restrita a companhias com rendimento tributável abaixo de 100 mil iuanes.

No ano passado, a China registrou crescimento econômico de 7,4 por cento, o pior em 24 anos, pressionado por um mercado imobiliário mais fraco e desaceleração em setores desde exportações a investimentos e indústria.

Muitos analistas esperam que o crescimento na segunda maior economia do mundo caia ainda mais neste ano, para cerca de 7 por cento.

A economia ainda enfrenta pressão e precisa de mais "política fiscal ativa" para manter o crescimento numa faixa razoável, disse o gabinete.

Para cortar custos das empresas e incentivar o emprego, também haverá alterações na taxa de seguro desemprego paga por empregadores, economizando mais de 40 bilhões de iuanes por ano para as empresas, disse o gabinete.

Mais dinheiro será gasto em serviços públicos para melhorar a qualidade de vida e estabilizar a economia, acrescentou o gabinete.

A construção de cerca de 100 projetos hídricos de grande escala que já foram aprovados deve começar assim que for possível, completou o gabinete.

(Por Koh Gui Qing)