Lançamentos residenciais na cidade de São Paulo devem cair 10% em 2015, diz Secovi-SP

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 12:49 BRT
 

Por Marcela Ayres

SÃO PAULO (Reuters) - Os lançamentos de imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo devem cair 10 por cento em 2015, a 28,5 mil unidades, tendo como pano de fundo o expressivo aumento do estoque não vendido no ano passado, divulgou a entidade que representa o setor, Secovi-SP, nesta quarta-feira.

Em coletiva de imprensa, o presidente do sindicato, Claudio Bernardes, disse que a projeção já lhe parece conservadora em função da condição política que o país apresenta hoje, além da preocupação com a macroeconomia.

"Nunca vi um início de governo federal tão desacreditado", afirmou.

Em 2014, o estoque de imóveis não vendidos na cidade de São Paulo chegou a 27,3 mil unidades, no pior desempenho em pelo menos 10 anos e contra cifra de 19,7 mil em 2013.

Na opinião do economista-chefe da entidade, Celso Petrucci, isso deverá fazer com que as incorporadoras se concentrem basicamente na venda de imóveis que já estão prontos durante o ano.

Apesar do avanço no estoque não fazer o Secovi-SP apostar em uma queda de preços para os consumidores, o vice-presidente de incorporação e terrenos do sindicato, Emilio Kallas, pontuou que o ano deverá ser um dos melhores para compra de imóveis em função da perspectiva de aumentos futuros de preços. A perspectiva é por conta de outorgas mais caras no âmbito do novo plano diretor da cidade, aprovado em 2014.

"Os imóveis vão subir de preço no futuro. Em 2015, o estoque alto não vai deixar os preços descolarem muito", disse ele, acrescentando que a maior parte dos imóveis que serão lançados neste ano foram aprovados sob o plano diretor antigo. No ano passado, houve aumento real médio de 0,4 por cento nos preços na cidade.

Para as vendas de imóveis residenciais novos na capital paulista, a previsão do Secovi-SP é de estabilidade a avanço de 10 por cento em 2014, a depender da melhoria do cenário político e macroeconômico.   Continuação...