Wall St fecha perto da estabilidade; Dow Jones atinge novo recorde

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 19:15 BRT
 

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK (Reuters) - O S&P 500 fechou em queda e o Nasdaq interrompeu uma série de dez altas seguidas nesta quarta-feira, com os investidores embolsando lucros com as ações da Apple, enquanto o índice Dow Jones subiu e encerrou em pontuação recorde.

O índice Dow Jones subiu 0,08 por cento, a 18.224 pontos, enquanto o S&P 500 teve perda de 0,08 por cento, a 2.113 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 0,02 por cento, a 4.967 pontos.

O índice Dow Jones foi impulsionado por ações de empresas de bens de consumo não essenciais, incluindo os papéis do McDonald's, que subiram 3,9 por cento, a 98,66 dólares. O avanço da rede de lanchonetes também ajudou a limitar as perdas do S&P 500.

O índice de bens de consumo não essenciais do S&P 500 subiu 0,8 por cento.

O depoimento da chair do Federal Reserve, Janet Yellen, a um comitê da Câmara dos Deputados trouxe poucas pistas novas para os investidores sobre o momento de uma elevação dos juros.

As ações da Apple caíram 2,6 por cento, para 128,79 dólares, devolvendo ganhos recentes. O papel ainda acumula ganho de 16,6 por cento no ano.

"É uma grande ação de fundos de hedge, e há sempre a possibilidade de alguma realização de lucros entre alguns operadores de curto prazo", especialmente depois da forte alta da ação, disse o presidente da LibertyView Capital Management, Rick Meckler.

As ações de energia subiram com o avanço acentuado dos preços do petróleo. O índice de energia do S&P subiu 0,4 por cento, após os preços do petróleo nos EUA avançarem 3,5 por cento, para 50,99 dólares.

Os dados sobre vendas de moradias novas nos EUA mostraram queda menor que o esperado em janeiro e aumento da oferta subiu para seu nível mais alto desde 2010.

As ações da Hewlett-Packard caíram 9,9 por cento, a 34,67 dólares, sendo o pior desempenho do S&P 500. A empresa divulgou receita estável ou menor em todas as suas unidades de operação e um projeção para o lucro anual muito abaixo das expectativas de analistas.