BTG Pactual e Brookfield farão oferta por controle da BR Properties

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015 12:09 BRT
 

Por Marcela Ayres

SÃO PAULO (Reuters) - O BTG Pactual e a Brookfield Property Group pretendem realizar uma oferta pública voluntária de aquisição (OPA) de controle da BR Properties, acreditando que o valor de mercado da companhia de imóveis comerciais reflete um desconto em relação aos seus ativos.

Nesta quinta-feira, a BR Properties divulgou carta do Fundo de Investimento em Participações Bridge, veículo de investimento utilizado por fundo da BTG Investments, parte do Grupo BTG Pactual, e pela Brookfield BR7, revelando a proposta.

No âmbito da OPA, que tem por objeto a aquisição da totalidade de ações da BR Properties e um mínimo de 85 por cento da companhia, o Bridge ofertará um preço por ação de 12 reais, que será ajustado por dividendos e juros sobre capital próprio.

Uma das condições do Bridge para a realização da oferta é a declaração de dividendos no montante de 3,02 reais por ação. O valor contempla 0,22 real por papel referente a dividendo proposto pelo Conselho de Administração da BR Properties neste mês, além de 2,80 reais por ação relativos a remuneração adicional aos acionistas sugerida pelo Bridge.

Considerando a declaração desses dividendos, o preço ajustado na data do leilão da OPA será de 8,98 reais por ação.

Segundo o Bridge, o valor antes dos dividendos representa um prêmio de 35 por cento sobre a cotação média dos papéis da BR Properties nos últimos 30 pregões.

Às 12h08, as ações da BR Properties lideravam os ganhos do Ibovespa e se aproximavam do valor proposto na OPA antes dos dividendos, com alta de 6,64 por cento, a 11,40 reais. No mesmo momento, o principal índice da bolsa caía 0,77 por cento.

Em conferência sobre os resultados do BTG Pactual divulgados na véspera, o presidente-executivo do grupo, André Esteves, reiterou que as ações da BR Properties se descolaram em relação ao preço dos ativos da empresa.   Continuação...