Japão pode adiar novamente 2ª alta de imposto se houver crise, diz premiê

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015 10:43 BRT
 

TÓQUIO (Reuters) - O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, disse nesta sexta-feira que o governo pode adiar mais uma vez a entrada em vigor de um outro aumento no imposto sobre vendas caso ocorra algo inesperado, como outra crise financeira global ou um grande terremoto.

Abe, falando ao Parlamento, disse que um aumento do imposto sobre vendas para 8 por cento ante 5 por cento em abril do ano passado representa um peso sobre a população.

"A confiança do consumidor foi certamente afetada", disse Abe.

O governo havia planejado inicialmente um segundo aumento no imposto para outubro deste ano, mas recentemente o adiou para abril de 2017 devido à economia fraca.

Dados divulgados nesta sexta-feira mostraram que as famílias do país cortaram os gastos mais que o esperado e as vendas no varejo caíram pela primeira vez em sete meses em janeiro, conforme o impacto da elevação do tributo em abril perdurava.

(Por Yoshifumi Takemoto)

 
Premiê do Japão, Shinzo Abe, em discurso no Parlamento, em Tóquio. 12/02/2015 REUTERS/Thomas Peter