Comissão da UE busca unidade depois que Espanha e Portugal entram em atrito com Grécia

segunda-feira, 2 de março de 2015 10:35 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - A Comissão Europeia disse estar fazendo a mediação entre Espanha e Portugal, de um lado, e a Grécia, de outro, depois que os governos espanhol e português se queixaram ao órgão executivo da União Europeia por causa das acusações do primeiro-ministro grego, o esquerdista Alexis Tsipras, de que estavam “conspirando contra Atenas”.

Tspiras acusou a Espanha e Portugal de liderarem uma conspiração conservadora para derrubar seu governo, contrário a medidas de austeridade, porque temem a ascensão da esquerda em seus países.

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, de centro-direita, reagiu no domingo dizendo que a Espanha,  que também enfrenta problemas financeiros, havia emprestado bilhões de euros para ajudar a Grécia.

Ele disse que a Espanha não é responsável "pela frustração causada pela esquerda radical grega ao prometer aos gregos algo que não pode cumprir".

Portugal e Grécia queixaram-se à Comissão Europeia, o braço executivo da UE, pedindo que se manifeste sobre as observações do governo grego.

"A queixa, que inclui um pedido de comentário, dos governos espanhol e português, foi apresentada à Comissão no fim de semana e se refere à declaração do primeiro-ministro Tsipras", disse uma porta-voz da Comissão em seu contato diário com a imprensa.

"Estamos agora em contato próximo com todas as partes envolvidas ... a fim de assegurar que haja unidade entre os Estados membros da UE, especialmente entre os membros da zona do euro", disse ela.

 
Bandeiras da Grécia à venda em loja de Atenas. 2/3/2015 REUTERS/Alkis Konstantinidis