Índice europeu fecha em queda, pressionado por bancos gregos e petroleiras

segunda-feira, 2 de março de 2015 15:10 BRT
 

Por Atul Prakash

LONDRES (Reuters) - O principal índice europeu de ações fechou em queda nesta segunda-feira, após renovar durante a sessão as máximas em anos, com papéis de bancos gregos caindo devido a persistentes preocupações com a dívida do país e pressionado por perdas do setor de energia na esteira do declínio dos preços do petróleo.

O índice FTSEurofirst 300 .FTEU3, que reúne as principais ações do continente, caiu 0,19 por cento, a 1.560 pontos.

O índice bancário grego caiu quase 10 por cento, enquanto as ações dos bancos Banco Nacional da Grécia (NBGr.AT: Cotações), Piraeus (BOPr.AT: Cotações) e Alpha (ACBr.AT: Cotações) perderam entre 10 e 11,8 por cento, figurando entre as maiores baixas.

"Os temores sobre um possível default da Grécia certamente não foram completamente descartados", disse o chefe de estratégia em ações do Baader Bank, Gerhard Schwarz.

"O mercado está claramente sobrecomprado e esperamos um recuo para digerir o excesso de aquecimento que tivemos nas últimas semanas. Provavelmente teremos apenas um respiro, já que os prerrequisitos para vendas generalizadas não estão dados, haja vista a contínua melhora da economia e a situação de liquidez muito boa", acrescentou.

A Grécia colocou em questão no sábado um pagamento de juros que precisa fazer ao Banco Central Europeu (BCE) após reconhecer que enfrenta problemas para cumprir suas obrigações. A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse nesta segunda-feira que a Grécia precisa dar mais detalhes sobre as reforma que prometeu em troca da extensão de seu programa de auxílio.

Ações ligadas a energia foram golpeadas com força, com o índice de petróleo e gás natural STOXX Europe 600 caindo 1,5 por cento e mostrando a maior queda entre os índices setoriais, após os preços do petróleo LCOc1 recuarem 3,9 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times .FTSE recuou 0,09 por cento, a 6.940 pontos.   Continuação...