Embarques de soja do país caem 69% em fevereiro em meio a greve de caminhoneiros

segunda-feira, 2 de março de 2015 16:00 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - As exportações de soja do Brasil no mês passado foram as piores para o mês de fevereiro dos últimos quatro anos, somando 869 mil toneladas, com influência dos protestos nas estradas e do atraso na colheita.

O volume exportado em fevereiro, que na prática é o primeiro mês de embarques da nova safra, ficou 69 por cento abaixo do registrado no mesmo mês de 2014, segundo dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) nesta segunda-feira.

Protestos organizados por caminhoneiros, insatisfeitos com o preço do diesel e com os valores recebidos pelo frete, começaram a afetar o transporte de grãos e outros produtos do agronegócio cerca de duas semanas atrás, com intensificação dos bloqueios em importantes rotas de escoamento na semana passada.

Nesta segunda-feira ainda havia bloqueios em 24 pontos de rodovias federais no país.

A colheita da safra brasileira de soja 2014/15 chegou, até a última sexta-feira, a 29 por cento da área plantada, 10 pontos percentuais atrás do registrado um ano antes, segundo a consultoria AgRural.

Os embarques de milho em fevereiro subiram 4 por cento na comparação com um ano antes, atingindo 1,1 milhão de toneladas.

Em relação a janeiro houve queda de 65 por cento nos embarques do cereal, mas a redução pode ser considerada habitual, já que o cereal enfrenta forte concorrência da soja nos canais logísticos de exportação.

(Por Gustavo Bonato)